24 de set de 2007

Palestra na UNIVERSO / Metodologia e aplicação da Pedagogia Bahá’í na Educação de Crianças e Pré-Jovens

Relatório da Palestra na Universidade Salgado Oliveira. (UNIVERSO)
Na Semana da Primavera da Paz em programação conjunta com a Comunidade Bahá’í em sua XXIV Semana Bahá’í de Goiânia pela Paz.



Com: Professor: Pejman Samoori
Docente do Curso de Pedagogia - Faculdade da Terra de Brasília e Universidade Católica
Engenheiro de Sistemas
Mestre em Educação (UFAM)
Mestre em Ciências Agrícolas (INPA)
Ex-Diretor da Faculdade Táhirih - Manaus/AM
Membro do Conselho Deliberativo da Escola das Nações
Tema de sua palestra:

Metodologia e aplicação da Pedagogia Bahá’í na Educação de Crianças e Pré-Jovens.


"A educação e a instrução das crianças está entre os atos mais meritórios da humanidade".'ABDU'L-BAHÁ
Abertura da palestra com a professora de administração e coordenadora do programa Universo da Paz na Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO), apresentando o trabalho da Fé Bahá’í e membros da comunidade de Goiânia em parceria e empenho na construção pela Paz e Unidade mundial.
Dona Zia Pezeshkzad, falou rapidamente sobre Semana Bahá’í de Goiânia, sobre Fé e o Monumento à Paz na capital.

A professora Rosa Maria Viana, apresenta o Sr. Vinícius de Abreu, que canta uma bela canção sobre a Paz, canção muito antiga e conhecida no mundo todo, intitulada de:
Voela Paloma Blanca, ou Voa Pombinha Branca.

Após Vinícius apresentar sua canção que encantou a todos pela beleza e firmeza de sua voz, a professora Rosa Maria apresenta Pejman Samoori, encantada com seu extenso currículo, que a levou a pensar que o professor Pejman fosse um Senhor Já idoso, disse que ficou assustada e impressionada com um currículo pra lá de Bagdá; quando Pejman tomou a palavra e sorrindo disse que a professora Rosa não estava enganada, pois ele era pra lá de Bagdá mesmo, pois ele havia nascido no Irã, foi interessante este momento, todos bateram palmas pela grande coincidência. O professor Pejman falou sobre a Comunidade Bahá’í e seu propósito no trabalho da implantação da Paz e Unidade no mundo e disse também que hoje é uma exceção ver ou ouvir falar de uma universidade que tenha um trabalho como este da universidade Salgado de Oliveira( UNIVERSO), onde existe um programa especifico que trabalha em prol da Paz Mundial, parabenizou o trabalho da coordenação do programa UNIVERSO DA PAZ.

Pejman Samoori falou um pouco sobre a pedagogia e metodologia da educação Bahá’í para crianças, pré-jovens e também adultos, que é realizado pela comunidade Bahá’í internacional, em várias partes do mundo, disse também da importância da educação espiritual e material, quando salientou que, os maiores líderes do mundo tanto políticos, empresários e administradores das grandes instituições no mundo, até mesmo dentro da indústria bélica dos países, todos tiveram estudos de alto nível e estudaram em uma das três melhores universidades do mundo, como sendo uma delas é a Universidade de Rava. Após haver ter sido feita uma pesquisa com os alunos, a maioria deles disseram que se fosse necessário, desviariam dinheiro das instituições ou empresas que eles fossem administrar ou trabalhar nelas. Esta pesquisa deixou alguns professores de ética surpresos.

Sendo assim está provado que não é o estudar em melhores ou mais caras universidades do mundo, pois o caráter de uma criança, jovem ou adulto é moldado através de princípios espirituais, com o ensino de virtudes valores humanos e morais, disse também que o campo da ciência não está preparado para discutir valores morais, éticos e virtudes, aplicando o ensino das ciências materiais e a espiritual que é a responsável pela formação da personalidade e caráter de um indivíduo. Hoje uma das maiores dificuldades das escolas e universidades é que não estão sabendo lidar com estes fatos e perderam o verdadeiro sentido, e o saber qual é realmente a formula correta de educar as crianças os jovens e os adultos. Disse que os educadores hoje não podem perceber os efeitos nocivos que em suas aulas se dá a preferência para que os alunos desde cedo façam suas atividades em cima de músicas daninhas, como o tchan e outras citadas que dirigem as crianças através dos artistas de televisão; e não mais dão valor e não compreendem a riqueza de quando os professores trabalhavam com seus alunos, atividades com músicas que falavam de coisas importantes da vida ou da natureza, ou as poesias antigas, como as de Vinicius de Morais ou Carlos Drumond de Andrade.

Mostrou o quanto hoje às crianças são ensinadas a vivenciar e aprendem as ciências humanas e o materialismo, e não se lembram da essência do ser que é a alma humana, e de seu valor, não preparam as crianças para o espiritual, que é a única coisa de mais valor, e o que levaremos daqui, que o sujeito do entendimento material é a mente humana, mas que no campo espiritual o campo de entendimento é a alma.

Pejman apresentou sua palestra através da apresentação de um Power point, onde discorreu com clareza para os ouvintes, os vários temas abordados por ele em sua palestra. Apresentou também a proposta da pedagogia e metodologia bahá’í,. Também os círculos de estudos do Instituto Ruhi, que as pessoas que tiverem interesse em aprender ou conhecer melhor deixassem seus nomes e meios de contato com a professora Rosa Maria, que encaminharia para a Comunidade Bahá’í de Goiânia, para que fossem atendidos. Este material foi requisitado pela professora e coordenadora Rosa Maria Viana para que fosse reproduzido e distribuído para os alunos de pedagogia e também para os professores que tiverem interesse em conhecer mais profundamente o assunto.

Após o término da palestra a professora Rosa conversou por muito tempo com Pejam e lhe apresentou algumas das professoras da rede da universidade Salgado de Oliveira (Universo), para conversarem mais um pouco sobre o trabalho que ele havia apresentado. A professora Rosa Maria Viana, encantada com os trabalhos realizados pela comunidade bahá’í de Goiânia, e com a sabedoria e conhecimento de Michel, Badi e Pejmn, por serem ainda tão jovens e com uma bagagem de grande conhecimento desta forma. Apresentou as pessoas que estavam ali presentes na palestra, representantes da Igreja Católica, Igreja Evangélicas, do Espiritismo e outros seguimentos religiosos. Afirmou que a partir de agora a comunidade bahá’í, também faz parte da rede de instituições que estão ligadas ao programa UNIVERSO DA PAZ, e que seria convidada, e também seus palestrantes, para futuras palestras e que o aluno da UNIVERSO do curso de fisioterapia Badi Pezeshkzad, doravante é o elo de contato que une a Comunidade Bahá’í de Goiânia e a Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO) no programa da Paz, para futuros programas. Relembrando que o trabalho não parou a professora Rosa Maria Viana disse aos presentes que o que mais a impressionou na comunidade bahá'í, foi o lema : Pela Paz e Unidade na Humanidade; e que a Comunidade Bahá’í de Goiânia estará em parceria com a UNIVERSO até dia 15 de dezembro deste ano, e no dia 10 de novembro haverá ainda duas participações nos dias:

-Dia 10/11/07: Pluralidade Humana- a prática do Respeito à diversidade; étnica, racial, cultural, sexual, de gênero e de crenças religiosas.
Comunidade Bahái’i apresenta palestra de 20 á 30 minutos na Mesa Redonda sobre: Diálogo Transreligioso com uma apresentação de Power Point de 12 min sobre:

Tema: Diversidade Religiosa e Direitos Humanos, e outro de 10min sobre:

Tema: 300 Mil Vozes
Onde mostra a história de um plano sistemático para silenciar 300 mil vozes dos bahá’ís no Irã. Também a história de almas corajosas, fiéis à sua consciência, vítimas de perseguição, tragédia e privações por nenhuma outra razão senão a de professarem suas crenças.
Hora: 09:00h


-Dia 15/12/07: Fórum Universo da Paz
Celebrações com Atuações Sociais
Representação da Comunidade Bahá’í de Goiânia.
Oração Bahá’í pela Paz.


Por: Catarina Cavalcante de Jesus
Comunidade Bahá’í de Goiânia


Aula Bahá'í para Crianças em Aparecida de Goiânia-Goiás, com Flávia Gomide.

Material por Power Point preparado e apresentado pelo Professor Pejman Samoori:

Universo da Paz & XXIV Semana Bahá’í de Goiânia 2007

Em 21 de setembro de 2007. Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO), em sua Semana da Primavera da Paz, em programação conjunta com a:
Comunidade Bahá’í XXIV Semana Bahá’í de Goiânia pela PAZ.

Pedagogia e Metodologia da Educação Bahá’í na vida das Crianças e Jovens.

* Professor: Pejman Samoori
* Docente do Curso de Pedagogia - Faculdade da Terra de Brasília e Universidade Católica
* Engenheiro de Sistemas
* Mestre em Educação (UFAM)
* Mestre em Ciências Agrícolas (INPA)
*Ex-Diretor da Faculdade Táhirih - Manaus/AM
*Membro do Conselho Deliberativo da Escola das Nações em Brasília.

Posturas das Teorias de Educação
* Modismo: criatividade, autonomia e diversão
* Falência da educação
* Educação para o trabalho
* Contra memorização

Dom do Entendimento
Sujeito + Entender + Objeto

Usos
* Não entendo física.
* Eu entendo o meu irmão.
* Você entende o funcionamento do motor?
* Não entendo o que você está tentando dizer.

Entendimento da Mente
* Análise: relógio
* Sistêmico: comportamento humano
* Informação
* Conceito

Força da Gravidade Força da Gravidade
F = G (m1*m2)/r²

Perguntas de Entendimento
* O que é constante universal?
* O que significa inversamente proporcional?
* Por que a Força não fica infinito quando a distância é zero?

Natureza Humana
* Racista
* Determinista
* Pecador
* Nobre

Teoria de Abraham Maslow

* Essa natureza interna, até onde nos é dado saber hoje, parece não ser intrinsecamente, ou primordialmente, ou necessariamente, má. As necessidades básicas (de vida, de segurança, de filiação e de afeição, de respeito e de dignidade pessoal, e de individuação ou autonomia), as emoções humanas básicas e as capacidades humanas básicas são, ao que parece, neutras, pre-morais ou positivamente “boas”.

Teoria de Abraham Maslow

A destrutividade, o sadismo, a crueldade, a premeditação malévola, etc, parecem não ser intrínsecos, mas, antes, constituiriam reações violentas contra a frustração das nossas necessidades, emoções e capacidades intrínsecas.

Teoria de Abraham Maslow

* Como essa natureza humana é boa ou neutra, e não má, é preferível expressá-la e encorajá-la, em vez de a suprimir. Se lhe permitimos que guie a nossa vida, cresceremos sadios, fecundos e felizes

Viktor Frankl
* O homem em busca de sentido

Hinduísmo (Krishna, Índia, há 5000 anos)

Para o discípulo da yoga da ação, o corpo e a mente, os órgãos sensoriais e o intelecto são apenas instrumentos: ele sabe que ele próprio é mais do que os instrumentos. E assim, seu coração se toma puro. A vontade do homem é o único amigo que o Espírito Iluminado [Atman] possui, mas ela é também seu inimigo.

Judaísmo (Moisés, Egito-Palestina, há 3400 anos)

* Ainda que eu caminhe pelo vale das sombras da morte nenhum mal temerei; pois estás junto a mim... Sim, felicidade e amor me seguirão todos os dias da minha vida; minha morada é a casa de Iahweh por dias sem fim. (Bíblia, Salmos, 23:4-6)

Zoroastrismo (Zoroastro, Pérsia, há 2600 anos)

* Cada um deve preparar no mundo material, e dele carregar consigo, as coisas necessárias para o mundo espiritual, para que a alma não sofra.
(Banam-i-lzad)

Budismo (Buda, Nepal-Índia, há 2500anos)

* Existe um Ser que não foi gerado, que não teve origem, que não foi criado, que não foi formado. Se Ele não existisse, então não seria possível escapar do mundo que foi gerado, que teve origem, que foi criado, que foi formado. Mas como existe um Ser que não foi gerado, que não teve origem, que não foi criado, que não foi formado, por isso é possível escapar do mundo que foi gerado, que teve origem, que foi criado, que foi formado.
(Satipatthãna Sutta )

Cristianismo (Jesus Cristo, Palestina, há 2000 anos)

* Não olhamos para as coisas que se vêem, mas para as que não se vêem; pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno. Sabemos, com efeito, que, se a nossa morada terrestre, esta tenda, for destruída, teremos no céu um edifício, uma obra de Deus, morada eterna, não feita por mãos humanas... Por conseguinte, estamos sempre confiantes, pois sabemos que, enquanto habitamos neste corpo, estamos fora da nossa mansão, longe do Senhor, pois caminhamos pela fé, não pela visão... Sim, e estamos cheios de confiança, e preferimos deixar a mansão deste corpo para ir morar junto do Senhor.
(Bíblia, II Coríntios, 4:18; 5:1;6;8)

Islamismo (Maomé, Arábia, há 1400 anos)
* Ó meu povo, esta vida terrena nada é senão um gozo efêmero; o Além é que é a morada da estabilidade. Os que cometerem más ações receberão o seu equivalente, e os que praticarem o bem e forem crentes, homens ou mulheres, entrarão no Jardim das delícias e serão cumulados sem medida.
(Maomé, Alcorão, 40:39-40)

Visão de ‘Abdu’l-Bahá
* Caráter inato
* Caráter herdado
* Caráter adquirido

* ___________Caráter Adquirido: Personalidade
Caráter Adquirido: Personalidade



* __________Caráter Congênito
(inato e herdado): Individualidade.


Maslow, Abraham. Introdução à Psicologia do Ser:

Equilibrio
* Ciência: Descoberta
* Religião: Revelaçao

Pejman Samoori


"A terra é um só país e os seres humanos seus cidadãos"
-Bahá'u'lláh-

23 de set de 2007

Eliminação de Preconceitos pela Paz e Unidade no Mundo

em 18 de setembro na Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO), em sua Semana da Primavera da Paz, em programação conjunta com a Comunidade Bahá’í pela XXIV Semana Bahá’í de Goiânia, em sala de aula para cerca de 40 alunos, do curso noturno de Administração.





Palestra de Shahab ul Bahá Badi Pezeshkzad
Aluno da Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO), no curso de Fisioterapia, palestra para alunos do curso de Administração, noturno, em 18/09/07.


Eliminação de Preconceitos pela Paz e Unidade no Mundo.
Disciplina de Ética, Valores Humanos e Transdiciplinaridade dentro dos Princípios da Fé Bahá’í.

Badi fala da Eliminação de Preconceitos pela Paz e Unidade no Mundo, em 18 de setembro na Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO), em sua Semana da Primavera da Paz, em programação conjunta com a Comunidade Bahá’í pela XXIV Semana Bahá’í de Goiânia, em sala de aula para cerca de 40 alunos, do curso noturno de Administração.

Badi é aluno da universidade no curso de fisioterapia, e foi um dos convidados para ser um dos palestrantes nesta parceria pela Paz Mundial. Ele explanou claramente para os presentes, o significado da palavra Pré-conceito; e a amplitude que esta palavra tem , se estendendo há vários setores de nossa vida pessoal e social através de situações que vivemos desde a nossa mais tenra idade; e o mal que tudo isto nos causou gerando assim uma porção de Pré-Conceitos e rótulos e princípios, que nos foram impostos através de nossos educadores, dentro do campo da psicologia.Mostrou também a visão e a explicação de ‘Abdú l- Bahá a respeito do EGO e o que ele nos causa com relação a aquisição de valores negativos, causando assim um caráter defeituoso e pré-conceituoso.

Apresentou um Power Point com imagens muito fortes da situação atual em que vive nosso mundo e a desigualdade social, apresentando textos de reflexões sobre o comportamento da sociedade egoísta e destrutiva, falando da grande necessidade do conhecimento de que todos nós somos iguais perante a Deus, indiferente de cor, credo e classe social. A professora e coordenadora do programa Universo da Paz, por várias vezes emocionada ao ver o desenrolar do assunto que prendia muito a atenção de seus alunos, lançava questionamentos e reflexões sobre o quanto é necessário à mudança de comportamento dos indivíduos e da sociedade em geral para que possamos viver em um mundo mais justo e de fraternidade entre os seres humanos. Neste Power Point Badi mostrou os 4 principais livros do Instituto Ruhi, falou dos círculos do livro 1 e de como ele pode transformar o caráter de um indivíduo e mudar suas atitudes, também de como a Comunidade Bahá’í mundial trabalha em grupos estudando estes livros que ensinam as pessoas a terem uma personalidade integra e a trabalhar pela transformação da humanidade, deixou em aberto para que os alunos que tivessem interesse em participar de um círculo de estudos pudessem procura-lo, ou a professora Rosa Maria para formarem grupos de estudos em horário e lugar a combinar.

Após a palestra Badi apresentou um vídeo vindo de Brasília do II Seminário Nacional Bahá’í de Mídia, distribuído pela Secretária Especial dos Direitos Humanos e do Centro Popular de Formação da Juventude, intitulado de: Diversidade Religiosa e Direitos Humanos, onde os alunos assistiram atenciosamente e questionavam entre si, sobre as questões que eram mostradas neste vídeo sobre o preconceito de raça, origem e principalmente o Religioso, teve alunos que pediram cópias do vídeo e da cartilha, para estudarem sobre o assunto, também pediram que Badi passasse depois para a professora Rosa Maria Viana uma cópia do material que ele preparou para proferir sua palestra.

O grupo da Comunidade Bahá’í foi apresentado pela professora Rosa Maria Viana, que falou do trabalho que os bahá’í faz pela paz e também do monumento á Paz que fora erigido pelos bahá’ís em Goiânia no Bosque dos Buritis, disse também que o aluno Badi a surpreendeu em sua palestra devido a sua sabedoria e conhecimento e que agora ele não escaparia de ser convidado para fazer outras palestras dentro da Universidade Salgado de Oliveira, tanto ele como Michel de Paula, que havia palestrado brilhantemente pela manhã.

Por: Catarina Cavalcante de Jesus
Representante de Mídia da Comunidade Bahá’í de Goiânia



Material em Power Point preparado e apresentado:

Shahab ul Bahá Badi Pezeshkzad.


Eliminação de Preconceitos pela Paz e Unidade no Mundo

*A palavra “preconceito” tem como significado uma opinião ou um conceito formados por antecipação, geralmente com precipitação, destituídos de análise mais profunda ou conhecimento de determinado assunto, sem levar em consideração suficientes argumentos contrários e favoráveis, sem o devido cotejo entre os múltiplos aspectos que incidem sobre os fatos, por conseguinte, sem a suficiente e necessária reflexão.

*O preconceito está relacionado com a ignorância, aqui vista como a ausência de conhecimento acerca de determinado assunto, e também associada ao egoísmo. Invariavelmente se encontra acompanhada da teimosia, que é sua escrava fiel.

*Muitos dos conceitos que hoje assumimos como nossos, de nossa autoria ou simples concordância, nos foram na realidade legados através de confortáveis estereótipos transmitidos de geração em geração, muitas vezes sem justificativa plausível que os ampare como legitimas ou verdadeiros.

*É comum acreditar que o preconceito só existe no “outro”. Apenas o “outro” é preconceituoso, esquecendo-nos de olhar para nós mesmos, ver o quanto de preconceito carregamos junto a nossos valores, até porque a circunstância mais grave dessa problemática é exatamente a de acharmos que nós próprios não possuímos preconceitos.

*É preciso estar permanentemente preparado para enfrentar o “novo”, aquilo que ainda se desconhece, com o objetivo de melhor se relacionar com o futuro. Para tanto, é fundamental que as pessoas se encontrem desarmadas de idéias preconcebidas, despidas de preconceitos que em nada favorecem esse sempre difícil relacionamento.

Para cada atitude há um conceito racional e cognitivo - crenças e idéias, valores afetivos associados de sentimentos e emoções que por sua vez levam a uma série de tendências comportamentais – predisposições. Portanto, toda atitude é composta por três componentes: um cognitivo, um afetivo e um comportamental:
a cognição – o termo atitude é sempre empregado com referência à um objeto. Toma-se uma atitude em relação à que? Este objeto pode ser uma abstração, uma pessoa, um grupo ou uma instituição social.
o afeto – é um valor que pode gerar sentimentos positivos, que por sua vez gera uma atitude positiva; ou gerar sentimentos negativos que pode gerar atitudes negativas. o comportamento –a predisposição : sentimentos negativos levam a aproximação e negativos ao esquivamento ou escape.
Desta forma, entende-se o PRECONCEITO como uma atitude negativa que um indivíduo está predisposto a sentir, pensar, e conduzir-se em relação a determinado grupo de uma forma negativa previsível.


AS CAUSAS DAS DIFERENÇAS NOS CARÁTERESDOS HOMENS

*Pergunta – Quantas espécies de caráter tem o homem, e qual a causa das diferenças e variações nos homens?

*O homem possui o caráter inato, o herdado, e o adquirido, este na dependência da educação. (escrituras Bahá’ís)

*O Pensamento mundano influencia os sentimentos de natureza preconceituosa.

*O preconceito têm instalado em seu âmago o egoísmo que é protegido pelas
barreiras da ignorância.

*O consciente, o subconsciente e o inconsciente X preonceito.

*A interferência do consciente no subconsciente / auto análise comportamental.

*Não existe distinção de valor entre as vidas dos homens.

*Nem sequer sussurres os pecados alheios enquanto tu próprio fores pecador. Fosses tu transgredir este mandamento, maldito serias, e disso dou testemunho.
(Bahá'u'lláh, As palavras ocultas)

*Toda alma imperfeita concentra-se em si mesma e pensa somente no próprio bem. Mas, à medida que seus pensamentos se expandem um pouco, começa a pensar no bem-estar e no conforto da família. Se suas idéias alargarem-se mais, ela terá como objetivo a felicidade dos concidadãos; e se ampliarem-se mais ainda passará a pensar na glória de sua terra e de sua raça. Porém, quando as idéias e as perspectivas alcançam o máximo grau de expansão e atingem a etapa da perfeição, então a alma se interessará pelo enaltecimento da humanidade. Daí ela desejará o bem de todos os homens e procurará a felicidade e a prosperidade de todas as terras. Isso é indício da perfeição.

('Abdu'l-Bahá, Selecao dos Escritos de 'Abdu'l-Baha)

*O mundo humano é dotado de duas asas: uma é a mulher, a outra o homem. A ave só poderá voar quando ambas as asas estiverem igualmente desenvolvidas. Se uma delas permanece fraca, o vôo é impossível. Enquanto o mundo feminino não se equiparar ao masculino na aquisição de virtudes e perfeições, não se atingirão devidamente o êxito e a prosperidade.

('Abdu'l-Bahá, Selecao dos Escritos de 'Abdu'l-Baha)

*Em verdade, é o homem aquele que se dedica hoje ao serviço da humanidade inteira." ('Abdu'l-Bahá, Respostas a Algumas Perguntas)



Livros de Círculos de Estudos do Instituto Ruhi
Badi oferece oportunidade para os alunos da UNIVERSO para estudarem os livros que moldam o caráter humano.




Unidade na Diversidade

"A terra é um só país e os seres humanos seus cidadãos"
-Bahá'u'lláh-
Relatório da palestra proferida por Michel de Paula na Universidade Salgado Oliveira, (UNIVERSO) em 18/09/07 pela XXIV Semana Bahá'í de Goiânia pela Paz.

Relatório da palestra proferida por Michel de Paula na Universidade Salgado de Oliveira, (UNIVERSO) em 18/09/07 pela XXIV Semana Bahá'í de Goiânia pela Paz.

Tema: Paz e Unidade na Diversidade do Mundo.
Disciplina de Ética, Valores Humanos e Transdiciplinaridade dentro dos Princípios da Fé Bahá’í.
Palestrante: Michel de Paula.
Hora: 08h30min às 09h30minh

Michel impressionou a professora e coordenadora do programa UNIVERSO DA PAZ, Rosa Maria Viana, para cerca de 40 alunos do curso de Designer de Modas e aos membros da Comunidade Bahá'í que estavam presentes na palestra, pela sua grande sabedoria e conhecimentos profundos dos assuntos da história antiga a atual que abordam o tema da PAZ MUNDIAL, no contexto e visão de grandes filósofos e sábios da humanidade, como Mahatman Ghandi que disse" Seja voce a Paz que deseja ver no mundo", e outros homens que trabalharam pelo estabelecimento da paz entre as nações, e que vários deles viram seus planos fracassarem ou eles mesmos entraram em contradição com suas idéias X Fé Bahá'í e a Paz Mundial na visão de Bahá’u’lláh, ‘Abdu l-Bahá e Shogui Effendi.

Antes mesmo de Michel terminar sua fala, seu material sobre PAZ E UNIDADE NA DIVERSIDADE DO MUNDO, foi solicitado por, Rosa Maria Viana, professora de administração e coordenadora do programa UNIVERSO DA PAZ, e por alunos que se interessou em estudar o trabalho feito pelo jovem Michel, muitos contatos foram feitos, inclusive teve uma aluna, Sra. Luciane ( As fotos já foram enviadas) Rodrigues, que pediu para que enviássemos as fotos dos Jardins Suspensos de Haifa, após ver o álbum de fotos da Terra Santa-Israel; (levado por Dona Zia e Orenita, para que os alunos pudessem conhecer os jardins suspensos de Haifa), para ela seus colegas, possam preparar uma exposição de Disigners que fará parte dos trabalhos que realizarão em seu curso de Designer de Modas, na Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO).

O trabalho foi apresentado através de Power Point, preparado por Michel de Paula; membro da Assembléia Espiritual de Aparecida de Goiânia e do Comitê de Ensino de Área, do Agrupamento Goyazes.

Ao final da palestra Aluísio Acosta falou sobre a fundação da Fé Bahá’í, por Bahá’u’lláh e com órgão consultivo na ONU, das atividades feitas no mundo, pela Comunidade Internacional e também sobre o Monumento à Paz em Goiânia em 1984, fundado por Siron Franco, bahá’í e artista plástico. Foram distribuídos os folhetos de informações sobre a Fé Bahá’í e a comunidade.


Material de Power Point, preparado e apresentado por Michel de Paula:


Tema da palestra:

Paz e Unidade na Diversidade do Mundo.
Disciplina de Ética, Valores Humanos e Transdiciplinaridade dentro dos Princípios da Fé Bahá’í.



Esquema da Palestra apresentada no dia 18 de Setembro de 2007
Michel de Paula da Silveira - Graduado em Relações Internacionais pela Universidade Católica de Goiás.

Parte 1-

Esforços pela Paz em âmbito Internacional

Immanuel Kant, Paz Perpetua-1795

Seu objetivo principal era esclarecer para os governantes a imperativa necessidade de se desenvolver um ambiente de Paz entre os Estados. Para tanto ele elabora o documento intitulado Paz Perpétua.

Dentre os Artigos Preliminares para Paz Perpetua destaca-se:

Segundo Artigo da Seção Primeira, “nenhum Estado independente (grande ou pequeno) poderá ser adquirido por outro mediante herança, troca, compra ou doação” O estado segundo Kant é pessoa moral, portanto tratá-lo como propriedade e sujeito a possibilidade de ser anexado a algum outro seria inadmissível.

O Terceiro Artigo
da Seção Primeira, “os exércitos permanentes (miles perpetus) devem, com o tempo, desaparecer totalmente.


Dentre os Artigos Definitivos para Paz Perpetua destaca-se:

O Primeiro Artigo Definitivo para a paz perpétua é que “a constituição civil em cada Estado deve ser republicana”. Kant coloca que essa constituição é a mais adequada, pois propicia as condições ideais para um projeto de paz perpétua.

O Segundo Artigo Definitivo é “o direito das gentes deve fundar-se numa federação de Estados livres”, nesse item Kant demonstra que é imprescindível, para que se haja paz perpétua um mecanismo que possa unir os Estados de um modo a evitar todo tipo de contenda que possa surgir.

Conclusão impressionante de Kant:
Os Estados com relações recíprocas entre si não tem, segundo a razão, outro remédio para sair da situação sem leis, que encerra simplesmente a guerra, senão o de consentir leis públicas coactivas (do mesmo modo que os homens singulares entreguem a sua liberdade selvagem sem leis), e formar um Estado de povos (civitas gentium), que (sempre é claro, em aumento) englobaria por fim todos os povos da Terra.



Woodrow Wilson e a Liga das Nações

Pós-Primeira Guerra Mundial, a Primeira experiência de Associação entre Nações, Thomas Woodrow Wilson Sucessor de Delano Roosevelt na Presidência dos Estados Unidos foi ator principal no desenvolvimento da Liga das Nações.
Em seu discurso ao Congresso americano, em 8 de Janeiro de 1918, Wilson discursou sobre a construção da Paz após o fim da 1ª Guerra Mundial.

Nessa ocasião cujo discurso ficou conhecido como os “Quatorze Pontos de Wilson”, seu ultimo ponto, e mais relevante continha, em suas palavras:

XIV. Urge formar-se uma associação geral de nações, sob acórdãos específicos, com o propósito de oferecer garantias mútuas de independência política e integridade territorial tanto aos Estados grandes quantos aos pequenos.



A Liga das Nações na Visão de Martin Wight tinha quatro elementos principais

Primeiro, a Resolução Pacifica das Disputas.
Segundo elemento, o Desarmamento.
Terceiro, a Segurança Coletiva, substituindo o equilíbrio de poder.
Quarto elemento, a Mudança Pacífica.



Grandes Dificuldades enfrentadas por Wilson:

Erradicação do Equilíbrio Europeu
A Europa encontrava-se viciada, o equilíbrio europeu, um dos grandes causadores da 1° GM ainda estava fortemente arraigada as deliberações políticas dos Estados vencedores, principalmente da França a qual desejava a total aniquilação do Estado Alemão.
Os Estados Europeus viam com desdém e desconfiança a figura dos EUA, Estado que acabava de sair do anonimato internacional e que agora assumia liderança em âmbito europeu.

Postura Histórica dos Estados Unidos
De fato, o histórico dos EUA é de total isolacionismo, estava intimamente interligado a mentalidade de seu povo e este fato acabou levando o Congresso Americano a vetar a participação dos Estados Unidos na Liga das Nações.


Essa dificuldade de se operacionalizar a Liga das Nações levou a Europa a uma letargia que culminou em uma catástrofe ainda maior, a Segunda Guerra Mundial.

Pós Segunda Guerra Mundial, Organização das Nações Unidas
O massacre provido pela Segunda Grande Guerra despertou novamente as Nações para a urgência de se formular uma associação sólida entre os Estados, com vistas a impedir que as recentes catástrofes voltem a operar.
Assim em 24 de Outubro de 1945 a Organização das Nações Unidas é criada, composta inicialmente de 51 Estados-Membros e que agora aproxima-se de 200.
O artigo um do capitulo primeiro da Carta de São Francisco prega que:

Manter a paz e a segurança internacional e, para esse fim: tomar, coletivamente, medidas efetivas para evitar ameaças à paz e reprimir os atos de agressão ou outra qualquer ruptura da paz e chegar, por meios pacíficos e de conformidade com os princípios da justiça e do direito internacional, a um ajuste ou solução das controvérsias ou situações que possam levar a uma perturbação da paz.

O Órgão mais relevante das Nações Unidas, o Conselho de Segurança, Cujos membros permanentes dotados de veto são: China, França, Reino Unido, Estados Unidos e Rússia.
É nesse ponto que o mecanismo das Nações Unidas se engasga, a incoerência brutal entre o “principio da igualdade soberana entre todos os seus Membros” (STRENGER, 1998), prevista no artigo dois e “a fórmula de veto assim consagrada em favor dos cinco grandes” que era “na época condição sine qua non da sua participação” (LAMBERT, 2004).
O período subseqüente da criação da ONU foi demonstração exata dessa gritante incoerência e também prova de fogo contra as Nações Unidas, inicia-se a Guerra Fria.

Guerra Fria e o “Congelamento” da Paz

O período subseqüente do final da 2° GM (1945) e que se estendeu ate a extinção da URSS em 1991, conhecido como Guerra Fria, foi caracterizado pela queda-de-braço entre os EUA e a URSS, esses dois Estados que possuíam o direito absoluto do veto no Conselho de Segurança, veto esse que travou todo o sistema das Nações Unidas, visto que quando uma deliberação afetava a URSS ou um dos aliados do Bloco Socialista ela vetava o procedimento e vice versa.
A ONU se tornou mero joguete nas mãos dos encabeçadores de ambos os Blocos, um golpe fulminante nas bases de uma Instituição que acabava de nascer. No inicio da década de 90, com o fim da quase tangível Bipolaridade. A ONU viu a oportunidade de se reestabilizar.


Pós Guerra Fria: Uma Agenda para a Paz
Boutros Boutros-Ghali, então Secretario Geral da ONU, formulou em 1992, o documento Uma Agenda para a Paz, que visava a fortificar a Instituição, suprir suas debilidades e torná-la apta aos novos desafios.
Quatro novas terminologias introduzidas por Ghali:

Preventive Diplomacy
Peacemaking
Peace-keeping
Post-conflict peace-building

Apesar dos esforços o que percebemos é ainda uma grande debilidade por parte da Instituição de cumprir sua proposta primaria, sob a qual fora criada, de assegurar Paz entre as nações, debilidade essas que se exemplifica no triste episodio da invasão americana no Iraque.
O principal desafio é eliminar a ainda visível ligação com as velhas formas de poder, cujos objetivos nunca foram a prosperidade comum e sim o interesse unitário do Estado, ator absoluto cuja vontade é suprema, esse paradoxo deixa a conjuntura internacional em um meio termo, entre a o individual e o coletivo, impasse esse que tem se demonstrado letal para os mais fracos e manipuladamente benéfico para os mais fortes, condição essa que sempre operou nas relações internacionais e que só providenciou horrores coletivos a humanidade.

Reflexão sobre a conjuntura atual do Globo e os esforços de um século para Paz. Onde chegamos?


Parte 2-

Unidade como imprescindível para a Paz

Principio Maior da Fé Bahá’í - Unidade do Gênero Humano

Bahá’u’lláh considerou a concretização da unidade orgânica da inteira raça humana o propósito de Sua Revelação. Esta Unidade condiz com o estagio da maturidade da humanidade, e conclama à conscientização de que todos os povos foram criados por um só Criador e que nós todos pertencemos a um só lar. As diferenças de cor e raça são como diferenças de flores num jardim. Elas devem ser a causa de beleza e encanto em vez de conflito e separação.

Nas palavras de Bahá’u’lláh:
“... Só desejamos o bem do mundo e a felicidade das nações;... Que todas as nações se unam em uma mesma fé e todos os homens se tornem irmãos; que os laços de unidade e afeição entre os filhos dos homens sejam fortalecidos; que cesse a diversidade de religião, e as diferenças de raça sejam anuladas...”.

Unidade da Humanidade


Nas palavras de Shogui Effendi, bisneto de Bahá’u’lláh:
“A unificação da humanidade inteira é o distintivo da etapa da qual a sociedade humana atualmente se aproxima. A unidade de família, de tribo, de cidade-estado e de nação foram sucessivamente tentadas e completamente estabelecidas”


Unidade da Religião

KHISNA (Induísmo):
“As flores nos altares são de muitas variedades, mas a adoração é uma só. Os sistemas de Fé são distintos, mas Deus é um só. O objetivo de toda religião é encontrar a Deus.” Vemana Padymula

BUDA (Budismo):
“Jamais penseis ou digas que tua religião é a melhor. Jamais menosprezes a religião dos outros” Editos de Asoka

MOISÉS (Judaismo):
“E quando o estrangeiro peregrinar contigo em vossa terra, não o oprimireis. Como um natural entre vós será o estrangeiro que peregrina convosco; amá-lo-ás como a ti mesmo, pois estrangeiro fostes na terra do Egito; Eu sou o Senhor vosso Deus” Levítico 19:33-4

JESUS CRISTO ( Cristianismo):
“...amardes os que vos amam,... Não fazem os publicanos também o mesmo? E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais?” S.Mateus 5:44-8

MAOMÉ (Islamismo):
“Os crentes (muçulmanos), os judeus, os cristãos e os sabeus, enfim, todos os que crêem em Deus, no Dia do Juízo Final e praticam o bem, receberão sua recompensa de Seu Senhor e não serão presas do temor, nem se atribularão.” Alcorão 2:62

BAHÁ’U’LLÁH (Fé Bahá’í ):
“Vós habitais em um só mundos e fostes criados mediante a operação de uma só vontade. Bem-aventurado quem se associa a todos os homens em espírito de perfeita bondade e amor.” Seleção dos Escritos de Bahá’u’lláh CLVI

Maturidade da Humanidade

Nas palavras de ‘Abdu’l-Bahá, filho de Bahá’u’lláh :
“A Humanidade já emergiu de seu estado antigo de limitação e treino preliminar. O homem agora deve imbuir-se de novos poderes e virtudes, novos padrões morais e novas capacidades.”

Unidade na Diversidade

Bahá’u’lláh diz:
“Sois os frutos de uma só arvore e as folhas de um mesmo ramo”. A humanidade é como uma arvore. Todas as raças, negra, vermelha, branca e amarela são todas folhas da mesma arvore. Devemos tornar-nos unidos, pois “tão potente é a luz da unidade que pode iluminar a terra inteira.”.

Unidade Mundial

Nas palavras de ‘Abdu’l-Bahá, filho de Bahá’u’lláh :
“Todas as nações e raças hão de se tornar uma só nação. Serão eliminados os antagonismos entre religiões e seitas, a hostilidade entre raças e povos e as diferenças entre nações. Todos os homens aderirão a uma única religião, terão uma fé comum, fundir-se-ão numa mesma raça e se tornarão um só povo. Todos viverão numa pátria comum que é o próprio planeta.”

Unidade de Deus

Bahá’u’lláh diz:
“Volvei a face à unidade e deixai brilhar sobre vos o esplendor de sua luz. Uni-vos, e por amor a Deus resolvei extirpar qualquer coisa que motive conflito entre vós...Não pode haver dúvida alguma de que os povos do mundo, qualquer quês seja sua raça ou religião, colhem inspiração de uma só Fonte Celestial e são súditos de um só Deus.”

Paz Mundial

A Casa Universal de Justiça em sua mensagem sobre a Paz, dirigida aos povos do mundo, diz:
“A grande Paz - para a qual as pessoas de boa vontade inclinaram seus corações através dos séculos, acerca da qual incontáveis gerações de profetas e poetas expressaram suas visões, e cuja promessa foi, ao longo das eras, continuamente reafirmada nas escrituras sagradas da humanidade – encontrara-se agora, finalmente ao alcance das nações.”

Bahá’u’lláh diz:
“... É homem verdadeiramente quem hoje se dedica ao serviço a humanidade inteira. ...Não se vanglorie quem ama a pátria mas sim quem ama o mundo inteiro. A terra é um só país e os seres humanos seus cidadãos.”

“O bem-estar da humanidade, sua paz e segurança são irrealizáveis a não ser que primeiro, se estabeleça firmemente sua unidade”


Enviado por:
Catarina Cavalcante de Jesus
Secretária de correspondência da Comunidade de Goiânia.

"A terra é um só país e os seres humanos seus cidadãos"
-Bahá'u'lláh-

19 de set de 2007

“Noite Sagrada de Reflexão e Orações pela Paz”.

-Dia 15/09/07:

Abertura Oficial da XXIV semana Bahá’í de Goiânia

Foi realizada na Sede Bahá’í de Goiânia, a Abertura oficial da XXIV Semana Bahá’í de Goiânia por, Aluísio Acosta, que falou sobre o significado da semana bahá’í e de sua importância para a comunidade e para a sociedade. Um pequeno momento de relaxamento, feito pela amiga Élita Neopomuceno, para que houvesse um desprendimento das tensões vindas lá de fora. Logo após foi apresentado um Power Point , para a reflexão dos que estavam presentes; sobre:Infância Roubada, onde mostra o caos das gentes que vivem abaixo da linha da pobreza, e com questionamentos em como poderemos mudar estas questões; momento comovente onde todos prestavam muita atenção inclusive às crianças.

Um momento muito especial preparado para surpresa dos que estariam ali foi que, 07 crianças de 02 a 06 anos foram vestidas a caráter pela celebração da paz, roupa branca larga amarrada com um cinto largo azul anil, e uma fita branca e larga, incrementada com flores artificiais, de todas as espécies e cores, tanto para as meninas, quanto para os meninos. As seis crianças pequenas entraram em fila, logo após o momento do relaxamento, e se assentaram todas a frente em lugares que foram revezados para elas.

Após o término da apresentação do power point, elas retornaram ao encontro de mais 09 crianças de 08 a 12 anos, que as esperavam, todas vestidas da mesma forma, só que desta feita todas elas fariam uma apresentação especial onde seria mostrada a história da humanidade com a representação de todos os Livros Sagrados, conseguimos quase todos, os que não conseguimos, improvisamos. Catarina começou a apresentação falando sobre a história dos livros sagrados da humanidade e a cada livro citado, uma das oito crianças que o portavam os livros, saia da fila e vinha até a frente para mostrar o livro e assim foi até o último livro; o Kitáb-Aqdas.

Aproveitou a oportunidade para falar sobre Diversidade religiosa e direitos humanos, onde discorreu sobre vários princípios de igualdade dos homens perante Deus, e da necessidade do amor e respeito entre as pessoas diante de suas fés. Mostrou as pessoas presentes, sobre que sentido teria se todas as pessoas tivessem a mesma cara, ou se as flores, ou as rosas fossem todas iguais uma e outra, também disse da sabedoria de Deus ao criar a diversidade de todas as coisas no reino da criação, também apresentou as crianças que num total delas oito não eram bahá’ís, e seis delas são frutos de Aulas Bahá’ís para crianças no Setor Crimeia Leste, onde duas delas são os indiozinhos Karajás, Nawaritxya Kuadi,de 10 anos e o outro é o pequeno Maluá Kuadi, de 07 anos. Havia uma diversidade de cores e de raça entre as crianças. Enquanto a peça era apresentada, um fundo musical bem suave era ouvido, para a apresentação dos livros. Neste momento foi apresentada aos amigos presentes, a proposta de Aulas Bahá’ís para Crianças e para Pré-Jovens, como forma de educar e formar o caráter destas que são o nosso fu- turo, como aquelas crianças e pré-jovens que estavam ali se apresentando.Havia muitos contatos presentes e podíamos perceber que eles ficaram curiosos com o tema apresentado naquela noite.Num total eram 16 crianças nesta apresentação.

Após a apresentação das crianças houve o momento sagrado preparado com as doze sementes da Paz, distribuídas entre doze pessoas que as recitariam. São elas:



SEMENTES DE PAZ

As sementes de paz representam as doze orações pela paz feitas em Assis, Itália, no dia da Oração pela Paz Mundial durante o Ano Internacional da Paz das Nações Unidas, 1986. As orações foram levadas aos Estados Unidos e deixadas aos cuidados das crianças da Life Experience School. A distribuição das Sementes de Paz é um projeto para servir o mundo. As orações pertencem à humanidade.



“Como a abelha que colhe o mel de diversas flores, a pessoa sábia aceita a essência das diversas escrituras e vê somente o bem em todas as religiões.”

Mahatma Gandhi


1. Oração Hindu pela Paz

Ó Deus, leva-nos do irreal para o real. Ó Deus, leva-nos da escuridão para a luz. Ó Deus, leva-nos da morte para a imortalidade.
Shanti, Shanti, Shanti a todos. Ó Senhor, Deus Todo Poderoso, que haja paz nas regiões celestiais. Que haja paz sobre a Terra. Que as águas sejam apacentadoras. Que as ervas sejam nutritivas, e que as árvores e plantas tragam paz a todos. Que todos os seres benéficos tragam-nos a paz. Que a Lei dos Vedas propague a paz por todo o mundo. Que todas as coisas sejam fonte de paz para nós. E que a Vossa paz possa trazer a paz a todos, e a mim também.


2. Oração Budista pela Paz

Que todos os seres, de todos os lugares, afligidos por sofrimentos do corpo e da mente sejam logo libertados de suas enfermidades. Que os temerosos deixem de ter medo e os agrilhoados sejam libertos. Que o impotente encontre força, e que os povos desejem a amizade uns dos outros. Que aqueles que se encontram no ermo sem caminhos e amedrontados - as crianças, os velhos e os desprotegidos – sejam guiados por entes celestiais benéficos, e que rapidamente atinjam a condição de Buda.


3. Oração Jainista pela Paz

A Paz e o Amor Universal são a essência do Evangelho pregado por todos os Seres Iluminados. O Senhor disse que a equanimidade é o Dharma. Perdôo a todas as criaturas e que todas as criaturas me perdoem. Por todos tenho amizade e por nenhuma criatura inimizade. Saiba que a violência é a causa raiz de todas as misérias do mundo. A violência é de fato o nó que aprisiona. “Não ofenda nenhum ser vivo”. Este é o caminho eterno, perene e inalterável da vida espiritual. Por mais poderosa que seja uma arma, ela sempre pode ser sobrepujada por outra; mas nenhuma arma pode ser superior à não-violência e ao amor.


4. Oração Maometana pela Paz

Em nome de Allah, o benéfico, o misericordioso. Graças ao Senhor do Universo que nos criou e distribuiu em tribos e nações. Que possamos nos conhecer, sem nos desprezarmos uns aos outros. Se o inimigo se inclina para a paz, incline-se você também para a paz, e confia em Deus, pois o Senhor é aquele que ouve e conhece todas as coisas. E entre os servos de Deus, Cheios de Graça são aqueles que andam sobre a Terra em humildade, e quando nos dirigimos a eles dizemos “PAZ”.


5. Oração Sikh pela Paz

“Deus nos julga segundo nossas ações, não de acordo com o traje que nos cobre: a verdade está acima de tudo, mas ainda mais alto está o viver em verdade. Saibam que atingimos a Deus quando amamos, e a única vitória que perdura é aquela que não deixa nenhum derrotado.”


6. Oração Bahai’ pela Paz

Seja generoso na prosperidade e grato na adversidade. Seja justo ao julgar e comedido ao falar. Seja uma luz para aqueles que caminham na escuridão, e um lar para o forasteiro. Seja os olhos para o cego e um guia para os errantes. Seja um sopro de vida para o corpo da humanidade, orvalho para o solo do coração dos homens, e seja a fruta da árvore da humildade.


7. Oração Shintoísta pela Paz

Embora as pessoas que vivem do outro lado do oceano que nos rodeia, eu creio, sejam todas nossos irmãos e irmãs, porque há sempre tribulação neste mundo? Porque os ventos e as ondas se levantam no oceano que nos circunda? Desejo de todo coração que o vento logo leve embora todas as nuvens que pairam sobre os picos das montanhas.


8. Oração dos Nativos Africanos pela Paz

Deus Todo Poderoso, Grande Polegar que ata todos os nós, Trovão que ruge e parte as grandes árvores; Senhor que tudo vê lá de cima, que vê até as pegadas do antílope nas rochas aqui na Terra, Vós sois aquele que não hesita em responder a nosso chamado. Vós sois a pedra angular da Paz.

9. Oração dos Nativos Americanos pela Paz

Ó Grande Espírito de nossos Ancestrais, elevo meu cachimbo a Ti. Aos teus mensageiros, os quatro ventos, e à Mãe Terra, que alimenta seus filhos. Dê-nos a sabedoria para ensinar nossos filhos a amarem, respeitarem e serem gentis uns com os outros, para que possam crescer com idéias de paz. Que possamos aprender a partilhar as coisas boas que nos ofereces aqui na Terra.


10. Oração Persa pela Paz

Oramos a Deus para erradicar toda a miséria do mundo: que a compreensão triunfe sobre a ignorância, que a generosidade triunfe sobre a indiferença, que a confiança triunfe sobre o desprezo, e que a verdade triunfe sobre a falsidade.


11. Oração Judaica pela Paz

Vamos subir a montanha do Senhor, para que possamos trilhar os caminhos do Mais Alto. Vamos forjar arados de nossas espadas, e ganchos de poda com nossas lanças. Uma nação não levantará a espada contra outra nação – nem aprenderão a guerra novamente. E ninguém mais sentirá medo, pois isto falou o Senhor das Hostes.


12. Oração Cristã pela Paz

Benditos são os que fazem a paz, pois eles serão chamados Filhos de Deus. Pois eu lhes digo: ouçam e amem os seus inimigos, façam o bem aos que te odeiam, abençoem aqueles que te maldizem, orem pelos que te humilham. Aos que lhes batem no rosto, ofereçam a outra face, e aos que lhes tiram as vestes, ofereçam também a capa. Dêem aos que pedem, e aos que tomam seus bens, não os peça de volta. E façam aos outros aquilo que quiserem que os outros façam a vocês.

***********************************

Estavam presentes cerca de 80 pessoas entre bahá’ís e não bahá’ís. Uma bela mesa de frios foi servida para os amados que ali estavam.

A Editora Vozes doou o Livro Sagrado, A Torá, para que a comunidade fizesse este trabalho e depois o livro ficaria na biblioteca da mesma para estudos sobre este; após saber que as crianças da comunidade fariam uma apresentação pela PAZ.


“Semana da Primavera da Paz”.
Universidade Salgado Oliveira (UNIVERSO)

-Dia 15/09/07:

Abertura oficial Às 09:00h da manha, na Universidade Salgado Oliveira tendo como convidada especial também a Representação da Comunidade Bahá’í de Goiânia por: José Alves Garcia, que falou sobre a Fé Bahá’í e seus princípios; e também Dona Zia Pezeshkzad, falou sobre o Fundador da Fé, Bahá’u’lláh e Seu propósito ao vir ao mundo.

O momento de Oração pela Paz, foi concedido ao jovem Badi Pezeshkzad, que é aluno da faculdade na área de fisioterapia. A oração recitada foi Unidade da Humanidade, n°. 05


Oração pela Paz e Unidade da Humanidade

Ó Tu, Senhor Bondoso! Criaste toda a humanidade dos mesmos pais. Desejaste que todos pertencessem ao mesmo lar. Em Tua Santa presença, todos são Teu servos e todo o gênero humano se abriga sob Teu Tabernáculo. Todos se têm reunido à Tua Mesa de Graças e brilham pela luz da Tua Providência.Ó Deus! És bondoso para com todos, provês a todos, amparas a todos, e a todos, e a todos concedes vida. De Ti, os seres recebem faculdades e talentos. Todos estão submersos no Oceano da Tua Misericórdia.Ó Tu, Senhor bondoso!Une todos, faze as religiões concordarem e torna as nações uma só, para que se considerem todos como uma única família e tenham a terra como um só lar. Que se associem em perfeita harmonia.Ó Deus!Ergue o estandarte da unicidade do gênero humano!Ó Deus!Estabelece a Suprema Paz!Enlaça os corações, ó Deus!Ó Tu, Pai bondoso, Deus!Extasia os corações com a fragrância do Teu amor, ilumina os olhos com a Luz de Tua Guia; alegra os ouvidos com as melodias daTua Palavra e abriga-nos no Recinto da Tua Providência.Tu és o Grande e o Poderoso! És o Clemente—Aquele que perdoa as faltas de toda a humanidade.
-‘Abdu’l–Bahá-



Esta oração fora solicitada pela Sra. Rosa Maria Viana, para que fosse recitada por várias vezes durante a semana enquanto discorria a programação conjunta entre a Comunidade Bahá’í e a UNIVERSO.



Comunidade Bahá’í de Goiânia
&
Universidade Salgado Oliveira(UNIVERSO)
Por: Catarina Cavalcante de Jesus




Galeria de fotos da abertura Oficial da XXIV Semana Bahá'í de Goiânia.



























Oito Crianças representaram os Livros Sagrados da Humanidade












O Tripitakas



O Evangelho de Jesus Cristo





"A terra é um só país e os seres humanos seus cidadãos"
-Bahá'u'lláh-
Oração pela Unidade da Humanidade




Ó Tu, Senhor Bondoso! Criaste toda a humanidade dos mesmos pais. Desejaste que todos pertencessem ao mesmo lar. Em Tua Santa presença, todos são Teu servos e todo o gênero humano se abriga sob Teu Tabernáculo. Todos se têm reunido à Tua Mesa de Graças e brilham pela luz da Tua Providência.

Ó Deus! És bondoso para com todos, provês a todos, amparas a todos, e a todos, e a todos concedes vida. De Ti, os seres recebem faculdades e talentos. Todos estão submersos no Oceano da Tua Misericórdia.

Ó Tu, Senhor bondoso!Une todos, faze as religiões concordarem e torna as nações uma só, para que se considerem todos como uma única família e tenham a terra como um só lar. Que se associem em perfeita harmonia.

Ó Deus!Ergue o estandarte da unicidade do gênero humano!

Ó Deus!Estabelece a Suprema Paz!

Enlaça os corações, ó Deus!

Ó Tu, Pai bondoso, Deus!Extasia os corações com a fragrância do Teu amor, ilumina os olhos com a Luz de Tua Guia; alegra os ouvidos com as melodias daTua Palavra e abriga-nos no Recinto da Tua Providência.

Tu és o Grande e o Poderoso! És o Clemente—Aquele que perdoa as faltas de toda a humanidade.


-‘Abdu’l–Bahá-

"A terra é um só país e os seres humanos seus cidadãos"
-Bahá'u'lláh-








Resultados de iniciativas conjuntas da Assembléia Espiritual Local, Comitê de Semana Bahá’í e Comitê de Mídia Bahá’í de Goiânia, pela XXIV Semana Bahá’í de Goiânia.


O Comitê de Semana Bahá’í, juntamente com o Comitê de Mídia Bahá’i de Goiânia, visitaram a Universidade Salgado Oliveira (UNIVERSO), num total de sete pessoas; onde fizeram parceria de trabalho para a Semana da Primavera da Paz em Conjunto com a XXIV Semana Bahá´í de Goiânia pela Paz. O contato fora feito através do aluno da universidade Badi Pezeskzad, a pedido da Assembléia Espiritual Local de Goiânia, do Comitê de Semana Bahá’í e Comitê de Mídia Bahá’í; para que fosse levada a proposta de podermos inserir um programa pela paz na universidade e também oferecer o Círculo de Estudos do livro 1, o aluno que também é membro da Assembléia Espiritual Local de Goiânia aceitou com satisfação a proposta e o mesmo contatou a Sra. Rosa Maria Viana e Sra. Cirlena Procópio, coordenadoras do Programa Universo da Paz implantado dentro da universidade.

Os comitês foram bem recebidos pela Sra. Rosa Viana e demais pessoas presentes, onde após mostrar sua programação pela paz, abriu espaço para que a Comunidade Bahá’í de Goiânia, pudesse apresentar sua proposta e programação. Sra. Rosa Viana nos disse sobre sua conversa com Badi e da satisfação da UNIVERSO em fazer esta parceria, pois já haviam feito vários trabalhos pela paz em conjunto com a comunidade bahá’í de Goiânia e conheciam a Sra. Zia Pezeshkzad e o Sr. Aluísio Acosta.

Demonstrou muito interesse em conhecer a metodologia e aplicação da educação bahá’í para crianças e jovens, e deixou espaço aberto para que os alunos que quiserem fazer o estudo do livro 1 podem fazer com os jovens Badi Pezeshkzad e Michel de Paula. Após dar esta abertura para o programa da Semana Bahá’í de Goiânia, Catarina Cavalcante pediu à Sra. Rosa um momento para dar uma palavra .

Disse que o propósito daquela visita ia mais adiante, pois havia um assunto muito interessante para ser falado já que ela estava falando da necessidade da educação espiritual de crianças e de jovens, a questão que iria mostrar naquele momento, era que os jovens bahá’ís no Irã, não podiam ter acesso ao ensino superior, e a cursos profissionalizantes, e outras tantas questões pessoais que eram impedidos de ter acesso, simplesmente pelo fato de serem bahá’ís e sofriam perseguições desde o início da Fé em 1844. Mostrou uma coletânea de uma documentação que havia preparado, com uma capa com foto de Mona e logomarca da Fé Bahá’í no Basil e também de outros bahá’ís que foram martirizados ao longo da história da Fé, e os documentos mais recentes destas perseguições; cerca de 90 páginas, intitulada de:
“Campanha de Paz pelo Direito ao Ensino Superior dos Jovens Bahá’ís no Irã em Homenagem à Mona executada por acreditar na Fé Bahá’i”
Também contou sobre o martírio de Mona e que o trabalho seria em homenagem a ela por ter sido martirizada tão jovem, aos 17 anos; por ser estudante e professora de educação espiritual de crianças.

Pediu a ela uma oportunidade para que avaliassem o material preparado, e que pudessem falar sobre esta questão para os alunos estudantes da universidade em um dos dias do programa pela paz.

Para nossa surpresa vimos a Sra. Rosa tão perplexa ao saber destes fatos que ela em um gesto de protesto (momento este que foi fotografado), onde ela disse:
-Gente mais isto é inacreditável, eu nunca imaginei que os bahá’ís passassem por isto! Nós nunca ficamos sabendo disto, estivemos no Fórum Espiritual em Brasília, onde os bahá’ís também estavam lá, mas eu não vi ninguém falar sobre este assunto! Isto precisa ser mostrado e divulgado, porque existem muitas minorias sofrendo algum tipo de perseguição no mundo!

Pegou o livro de documentos e olhou indignada por saber disto, e perguntou se havia algum grupo de discussão sobre estes fatos, onde os alunos e professores pudessem conhecer melhor a questão. Disse que se houvesse um grupo de discussão gostaria de conhecer e passar para os alunos, principalmente os jovens para discutirem sobre este assunto.

No momento em que ao assunto era mostrado para a Sra. Rosa, até um professor que trabalhava compenetrado num computador, parou e escutava assustado sobre a questão dos bahá’ís no Irã, parecia não acreditar no que estava ouvindo.

Foram entregues a Sra. Rosa Viana este documentário da, “Campanha de Paz pelo Direito ao Ensino Superior dos Jovens Bahá’ís no Irã em Homenagem à Mona executada por acreditar na Fé Bahá’i” e mais uma cartilha da “Questão Bahá’í”, A Perseguição dos Bahá’ís no Irã, preparada pelo Deputado Paulo Delgado.

A coordenadora Rosa Viana permitiu que houvesse então um dia para falarmos sobre esta questão, no Fórum do dia 10 de novembro de 2007, cujo tema é sobre:

Pluralidade Humana: a prática do Respeito à diversidade; étnica, racial, cultural, sexual, de gênero e de crenças religiosas.

Onde a Comunidade Bahá’í está convidada para apresentar uma palestra de 20 á 30 minutos na Mesa Redonda sobre: Diálogo Transreligioso com uma apresentação de dois vídeos, um de 12 min sobre:
Tema: Diversidade Religiosa e Direitos Humanos, e outro de 10min sobre:
Tema: 300 Mil Vozes
Onde mostra a história de um plano sistemático para silenciar 300 mil vozes dos bahá’ís no Irã. Também a história de almas corajosas, fiéis à sua consciência, vítimas de perseguição, tragédia e privações por nenhuma outra razão senão a de professarem suas crenças, vídeo que mostra a Perseguição dos Bahá’ís no Irã, e pediu que também fosse abordada a perseguição a outros grupos religiosos em várias partes do mundo.

Desta visita dos comitês da comunidade Bahá’í de Goiânia, à UNIVERSO, resultou uma parceria, “Universidade Salgado Oliveira X Comunidade Bahá’í de Goânia”, uma bela programação, onde serão apresentadas nos dias:

-Dia 15/09/07: Abertura Oficial da “Semana da Primavera da Paz”.
-Local: Universidade Salgado Oliveira (UNIVERSO)
- Hora: 09:00 às 11:00: Abertura oficial
- Com a Representação da Comunidade Bahá’í de Goiânia por: José Alves Garcia
-Oração pela Paz:
Unidade da Humanidade: Com: Badi Pezeshkzad
-Dia 18/09/07: Palestra na Universidade Salgado Oliveira. (UNIVERSO)
Tema: Paz e Unidade na Diversidade do Mundo.
Disciplina de Ética, Valores Humanos e Transdiciplinaridade dentro dos Princípios da Fé Bahá’í.
Palestrante: Michel de Paula.
Apresentação de Power Point: Um Outro Mundo
Hora: 08h30min às 09h30minh

-Dia 18/09/07: Palestra na Universidade Salgado Oliveira. (UNIVERSO)
Tema: Eliminação de Preconceitos pela Paz e Unidade no Mundo.
Disciplina de Ética, Valores Humanos e Transdiciplinaridade dentro dos Princípios da Fé Bahá’í.
Apresentação de Power Point sobre: Diversidade religiosa e direitos Humanos.
Palestrante: Badi Pezeshkzad
Hora: 19:30 às 20h00

-Dia 21/09/07: Palestra na Universidade Salgado Oliveira. (UNIVERSO)
Com: Professor: Pejman Samoori
Docente do Curso de Pedagogia - Faculdade da Terra de Brasília e Universidade Católica
Engenheiro de Sistemas
Mestre em Educação (UFAM)
Mestre em Ciências Agrícolas (INPA)
Ex-Diretor da Faculdade Táhirih - Manaus/AM
Membro do Conselho Deliberativo da Escola das Nações
Tema de sua palestra: Metodologia e aplicação da Pedagogia Bahá’í na Educação de Crianças e Pré-Jovens.
Hora: 09h30min às 11h00

-Dia 10/11/07: Pluralidade Humana- a prática do Respeito à diversidade; étnica, racial, cultural, sexual, de gênero e de crenças religiosas.
Comunidade Bahái’i apresenta palestra de 20 á 30 minutos na Mesa Redonda sobre: Diálogo Transreligioso com uma apresentação de Power Point de 12 min sobre:
Tema: Diversidade Religiosa e Direitos Humanos, e outro de 10min sobre:
Tema: 300 Mil Vozes
Onde mostra a história de um plano sistemático para silenciar 300 mil vozes dos bahá’ís no Irã. Também a história de almas corajosas, fiéis à sua consciência, vítimas de perseguição, tragédia e privações por nenhuma outra razão senão a de professarem suas crenças.
Hora: 09:00h

-Dia 15/12/07: Fórum Universo da Paz
Celebrações com Atuações Sociais
Representação da Comunidade Bahá’í de Goiânia.
Oração Bahá’í pela Paz.

Também da reunião da Assembléia Espiritual Local e dos dois comitês, resultou a decisão do Doutor Aluísio Gurgel Acosta em levar a Questão da Perseguição aos Estudantes Bahá’ís no Irã, para a Comissão dos Direitos Humanos na Ordem dos Advogados do Brasil em Goiânia, no último de 06 de setembro deste ano; palestra esta que também teve como mais um resultado positivo; pois no último sábado, dia 15/09/07, na Abertura oficial da Semana da Primavera da Paz, na Universidade Salgado oliveira; a Doutora Gildeneide dos Passos Freire, convidada especial para dar um palestra na UNIVERSO, sobre A Questão dos Direitos Humanos, sobretudo na questão que envolve perseguições as minorias de todas as classes, principalmente religiosa; ela abordou que recentemente foi levado por um colega da trabalho, à Comissão dos Direitos Humanos da OAB de Goiânia, da qual ela é membro; uma questão de perseguição a uma minoria religiosa no Irã, aonde a perseguição aos bahá’is vinha desde o início da Fé até os dias atuais, disse durante muito tempo sobre este assunto, que sempre a história da humanidade está marcada de fatos como este onde pessoas que se levantam com novos ideais e princípios morais para um nova realidade, eles foram e são mortos cruelmente, são queimados e martirizados pelos seus ideais; falou também sobre o genocídio dos judeus onde Hitler matou milhares de pessoas, por acreditar que somente ele estava com a verdade e poderia mudar a humanidade e transforma-la em uma raça pura, disse também que a palavra genocídio se designa a uma intenção de extinguir um grupo ou um classe de pessoas de determinado lugar.



Dra.Gildeneide Dos Passos Freire
Missionária CONAMAD - Membro da Comissão de Direitos Humanos,Professora de Direitos Humanos,Comissária de Direitos Humanos do Parlamento Mundial de Seguranca e Paz

***************************************************************************************************************
Membros da Assembléia Espiritual Local de Goiânia e dos Comitês que visitaram a coordenação da Universidade Salgado Oliveira (UNIVERSO), para negociação da programação conjunta com a Comunidade Bahá’í de Goiânia.
Sra. Zia Pezehskzad
Dr. Aluísio Gurgel Acosta
Sra. Catarina Cavalcante de Jesus
Sra. Lásara Felizardo Nunes
Sra. Dulce Helena Cavalcanti de Jesus
Jovem: Badi Pezehskzad
Jovem: Michel de Paula

Escrito por:
Catarina Cavalcante de Jesus
Representante Bahá’í de Mídia em Goiânia-Goiás
Comunidade Bahá’í de Goiânia.



GALERIA DE FOTOS


COMUNIDADE BAHÁ'Í DE GOIÂNIA

x

UNIVERSIDADE SALGADO OLIVEIRA

UNIVERSO da PAZ


Professora e coordenadora Rosa Maria Viana, do Programa UNIVERSO da PAZ,


perplexa ao saber que os estudantes bahá'ís no Irã, são perseguidos.





Membros da Comunidade Bahá'í de Goiânia em negociação dos programas pela XXIV Semana Bahá'í de Goiânia e Semana da Primavera da Paz na UNIVERSO.




Coversando sobre a Questão da Perseguição aos bahá'ís no Irã, com a professora Rosa viana.






Badi Pezeshkzad apresenta círculo do Livro 1, Instituto Ruhi.


"A terra é um só país e os seres humanos seus cidadãos"
-Bahá'u'lláh

17 de set de 2007

SEMENTES DE PAZ
As sementes de paz representam as doze orações pela paz feitas em Assis, Itália, no dia da Oração pela Paz Mundial durante o Ano Internacional da Paz das Nações Unidas, 1986. As orações foram levadas aos Estados Unidos e deixadas aos cuidados das crianças da Life Experience School. A distribuição das Sementes de Paz é um projeto para servir o mundo. As orações pertencem à humanidade.


“Como a abelha que colhe o mel de diversas flores, a pessoa sábia aceita a essência das diversas escrituras e vê somente o bem em todas as religiões.”


Mahatma Gandhi


1. Oração Hindu pela Paz

Ó Deus, leva-nos do irreal para o real. Ó Deus, leva-nos da escuridão para a luz. Ó Deus, leva-nos da morte para a imortalidade.
Shanti, Shanti, Shanti a todos. Ó Senhor, Deus Todo Poderoso, que haja paz nas regiões celestiais. Que haja paz sobre a Terra. Que as águas sejam apacentadoras. Que as ervas sejam nutritivas, e que as árvores e plantas tragam paz a todos. Que todos os seres benéficos tragam-nos a paz. Que a Lei dos Vedas propague a paz por todo o mundo. Que todas as coisas sejam fonte de paz para nós. E que a Vossa paz possa trazer a paz a todos, e a mim também.


2. Oração Budista pela Paz

Que todos os seres, de todos os lugares, afligidos por sofrimentos do corpo e da mente sejam logo libertados de suas enfermidades. Que os temerosos deixem de ter medo e os agrilhoados sejam libertos. Que o impotente encontre força, e que os povos desejem a amizade uns dos outros. Que aqueles que se encontram no ermo sem caminhos e amedrontados - as crianças, os velhos e os desprotegidos – sejam guiados por entes celestiais benéficos, e que rapidamente atinjam a condição de Buda.


3. Oração Jainista pela Paz

A Paz e o Amor Universal são a essência do Evangelho pregado por todos os Seres Iluminados. O Senhor disse que a equanimidade é o Dharma. Perdôo a todas as criaturas e que todas as criaturas me perdoem. Por todos tenho amizade e por nenhuma criatura inimizade. Saiba que a violência é a causa raiz de todas as misérias do mundo. A violência é de fato o nó que aprisiona. “Não ofenda nenhum ser vivo”. Este é o caminho eterno, perene e inalterável da vida espiritual. Por mais poderosa que seja uma arma, ela sempre pode ser sobrepujada por outra; mas nenhuma arma pode ser superior à não-violência e ao amor.


4. Oração Maometana pela Paz

Em nome de Allah, o benéfico, o misericordioso. Graças ao Senhor do Universo que nos criou e distribuiu em tribos e nações. Que possamos nos conhecer, sem nos desprezarmos uns aos outros. Se o inimigo se inclina para a paz, incline-se você também para a paz, e confia em Deus, pois o Senhor é aquele que ouve e conhece todas as coisas. E entre os servos de Deus, Cheios de Graça são aqueles que andam sobre a Terra em humildade, e quando nos dirigimos a eles dizemos “PAZ”.

5. Oração Sikh pela Paz

“Deus nos julga segundo nossas ações, não de acordo com o traje que nos cobre: a verdade está acima de tudo, mas ainda mais alto está o viver em verdade. Saibam que atingimos a Deus quando amamos, e a única vitória que perdura é aquela que não deixa nenhum derrotado.”


6. Oração Bahai’ pela Paz

Seja generoso na prosperidade e grato na adversidade. Seja justo ao julgar e comedido ao falar. Seja uma luz para aqueles que caminham na escuridão, e um lar para o forasteiro. Seja os olhos para o cego e um guia para os errantes. Seja um sopro de vida para o corpo da humanidade, orvalho para o solo do coração dos homens, e seja a fruta da árvore da humildade.

7. Oração Shintoísta pela Paz

Embora as pessoas que vivem do outro lado do oceano que nos rodeia, eu creio, sejam todas nossos irmãos e irmãs, porque há sempre tribulação neste mundo? Porque os ventos e as ondas se levantam no oceano que nos circunda? Desejo de todo coração que o vento logo leve embora todas as nuvens que pairam sobre os picos das montanhas.


8. Oração dos Nativos Africanos pela Paz

Deus Todo Poderoso, Grande Polegar que ata todos os nós, Trovão que ruge e parte as grandes árvores; Senhor que tudo vê lá de cima, que vê até as pegadas do antílope nas rochas aqui na Terra, Vós sois aquele que não hesita em responder a nosso chamado. Vós sois a pedra angular da Paz.


9. Oração dos Nativos Americanos pela Paz

Ó Grande Espírito de nossos Ancestrais, elevo meu cachimbo a Ti. Aos teus mensageiros, os quatro ventos, e à Mãe Terra, que alimenta seus filhos. Dê-nos a sabedoria para ensinar nossos filhos a amarem, respeitarem e serem gentis uns com os outros, para que possam crescer com idéias de paz. Que possamos aprender a partilhar as coisas boas que nos ofereces aqui na Terra.


10. Oração Persa pela Paz

Oramos a Deus para erradicar toda a miséria do mundo: que a compreensão triunfe sobre a ignorância, que a generosidade triunfe sobre a indiferença, que a confiança triunfe sobre o desprezo, e que a verdade triunfe sobre a falsidade.


11. Oração Judaica pela Paz

Vamos subir a montanha do Senhor, para que possamos trilhar os caminhos do Mais Alto. Vamos forjar arados de nossas espadas, e ganchos de poda com nossas lanças. Uma nação não levantará a espada contra outra nação – nem aprenderão a guerra novamente. E ninguém mais sentirá medo, pois isto falou o Senhor das Hostes.


12. Oração Cristã pela Paz

Benditos são os que fazem a paz, pois eles serão chamados Filhos de Deus. Pois eu lhes digo: ouçam e amem os seus inimigos, façam o bem aos que te odeiam, abençoem aqueles que te maldizem, orem pelos que te humilham. Aos que lhes batem no rosto, ofereçam a outra face, e aos que lhes tiram as vestes, ofereçam também a capa. Dêem aos que pedem, e aos que tomam seus bens, não os peça de volta. E façam aos outros aquilo que quiserem que os outros façam a vocês.


"A terra é um só país e os seres humanos seus cidadãos"
-Bahá'u'lláh-

14 de set de 2007

PELA XXIV SEMANA BAHÁ'Í DE GOIÂNIA PELA PAZ, de 15 À 21 DE SETEMBRO.



COMPROMISSO COM A PAZ GLOBAL


"A Humanidade encontra-se em um ponto crítico da história que clama por uma forte liderança moral e espiritual para ajudar a estabelecer novos rumos para a sociedade. Nós, como líderes religiosos e espirituais, reconhecemos a nossa responsabilidade especial para com o bem-estar da família humana e a paz na Terra.


Considerando que as Nações Unidas e as religiões do mundo têm em comum um interesse na dignidade humana, na justiça e na paz;


Considerando que aceitamos que homens e mulheres são parceiros iguais em todos os aspectos da vida e que as crianças são a esperança do futuro;


Considerando que as religiões têm contribuído para a paz no mundo, mas também, têm sido usadas para criar divisão e alimentar hostilidades;


Considerando que o nosso mundo está assolado pela violência, guerra e destruição, por vezes perpetrados em nome da religião;


Considerando que o conflito armado é uma terrível tragédia para as vidas humanas perdidas e arruinadas, para o mundo em geral, e para o futuro das nossas tradições religiosas e espirituais;


Considerando que nenhum indivíduo, grupo ou nação pode viver no nosso mundo em um microcosmo isolado, independentemente, mas que, ao contrário, todos devem compreender que cada ação nossa tem impacto sobre os outros e na emergente comunidade global;


Considerando que em um mundo interdependente a paz requer concordância sobre valores éticos fundamentais;


Considerando que não haverá paz verdadeira até que todos os grupos e comunidades reconheçam a diversidade de culturas e religiões da família humana, dentro de um espírito de respeito mútuo e compreensão;


Considerando que construir a paz requer uma atitude de reverência pela vida, liberdade e justiça, erradicação da pobreza, e proteção do meio ambiente para as presentes e futuras gerações;


Considerando que uma real cultura de paz deve ser baseada no cultivo da paz interior, que é a herança das tradições religiosas e espirituais;


Considerando que as tradições religiosas e espirituais são a fonte central na construção de uma vida melhor para a família humana e toda a vida na Terra.


À luz dessas considerações e com vistas ao cumprimento do nosso dever para com a família humana, nós declaramos ser nosso compromisso e determinação:


1. Colaborar com as Nações Unidas e com todos os homens e mulheres de boa vontade, em âmbito local, regional e global, na busca de paz em todas as suas dimensões;


2. Conduzir a Humanidade através de palavras e obras a um renovado compromisso com os valores éticos e espirituais, que incluem um profundo sentido de respeito por todas as formas de vida e pela dignidade inerente a cada pessoa e o seu direito de viver em um mundo livre da violência;


3. Administrar e resolver sem violência os conflitos gerados pelas diferenças étnicas e religiosas e condenar toda a violência cometida em nome da religião, buscando remover as raízes da violência;


4. Apelar a todas as comunidades religiosas e aos grupos étnicos e nacionais para respeitarem o direito à liberdade religiosa, procurando a reconciliação, e para se engajarem no perdão e auxílio mútuos;


5. Despertar em todos os indivíduos e comunidades o senso da responsabilidade, compartilhada entre todos, pelo bem-estar da família humana como um todo, e o reconhecimento de que todos os seres humanos - independentemente de religião, raça, sexo e origem étnica – têm o direito à educação, à saúde e à oportunidade de obter uma subsistência segura e sustentável;


6. Promover uma distribuição de riqueza eqüitativa dentro das nações e entre as nações, erradicando a pobreza e revertendo a atual tendência ao distanciamento crescente entre ricos e pobres;


7. Educar nossas comunidades sobre a necessidade urgente de cuidar-se do sistema ecológico da Terra e de todas as formas de vida, e apoiar esforços para que a proteção e a restauração ambiental sejam parte integrante de todos os planos e iniciativas voltadas ao desenvolvimento;


8. Desenvolver e promover uma campanha de reflorestamento global, como meio concreto e prático de restauração ambiental, conclamando outros a se unirem a nós nos programas regionais de plantio de árvores;


9. Aliar-se às Nações Unidas no apelo para que todos os estados soberanos trabalhem pela abolição universal das armas nucleares e outras armas de destruição em massa, em prol da segurança e proteção da vida neste planeta;


10. Combater qualquer prática comercial e aplicação de tecnologia que degrade a qualidade da vida humana;


11. Praticar e promover em nossas comunidades os valores da paz interior, incluindo especialmente o estudo, a prece, a meditação, a noção do sagrado, a humildade, o amor, a compaixão, a tolerância e o espírito de serviço, que são fundamentais para a criação de uma sociedade pacífica.


Nós, como líderes religiosos e espirituais nos comprometemos a trabalhar juntos para promover as condições internas e externas que propiciem a paz, bem como administrar a resolução não violenta dos conflitos. Conclamamos aos seguidores de todas as tradições religiosas e à Humanidade como um todo a cooperarem na construção de sociedades pacíficas, procurando a compreensão mútua, através do diálogo, onde existam diferenças, a abster-se da violência, a praticar a compaixão e a defender a dignidade de todas as formas de vida."


DOCUMENTO ASSINADO PELOS PARTICIPANTES DO ENCONTRO DE LÍDERES RELIGIOSOS E ESPIRITUAIS PELA PAZ MUNDIAL, PROMOVIDO PELA ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS NOS DIAS 28 A 31 DE AGOSTO DE 2000, NA CIDADE DE NOVA YORK - EUA

Fonte desta notícia:
http://www.ipepe.com.br/compromisso.html


"A terra é um só país e os seres humanos seus cidadãos"
-Bahá'u'lláh-

12 de set de 2007

II Encontro Regional de Artes em Belo Horizonte -
de 12 a 14/10/2007,

O Conselho Bahá’í do Sudeste, realizará, no período de 12 a 14 de Outubro de 2007, o II Encontro Regional de Artes, no Sítio Rouxinol, em Minas Gerais.


O evento será realizado com o objetivo de que os participantes criem formas artísticas, que sejam práticas, para serem utilizadas nas 4 atividades centrais do Plano de Cinco Anos, conforme orientações dadas pela Assembléia Espiritual Nacional dos Bahá’ís do Brasil “...focalizarem seus esforços no sentido de enriquecerem as atividades centrais com o uso das artes, procurando visualizar as artes integradas a essas atividades, ou seja, reuniões devocionais, círculos de estudo, aulas para crianças e grupo de pré-jovens”.


Solicita-se às queridas Assembléias Espirituais Locais da região Sudeste que identifiquem os artistas, nas Comunidades Locais, incentivando-os a participarem do II Encontro Regional de Artes e a ajudarem os amigos a compreenderem que o encontro tem por objetivo o desenvolvimento e a produção de trabalhos e materiais para serem utilizados posteriormente por toda a Comunidade.


Deverão se inscrever para o evento unicamente os artistas das diversas áreas existentes como músicos, poetas, artistas plásticos, dançarinos, pintores, artistas cênicos, contadores de histórias. Outros tipos de arte não estão mencionados aqui, mas que também podem dar sua valiosa contribuição para o serviço à Causa, através das artes.


A Assembléia Espiritual Nacional dos Bahá’ís do Brasil orienta que, “ao estarem reunidos nesse Encontro os amigos poderão refletir no significado do princípio realçado pelo Guardião da Fé, Shoghi Effendi, citado pela amada Casa Universal de Justiça na mensagem do Ridván do ano 153, que diz: “Shoghi Effendi nutria grande esperança pelas artes como um meio de atrair a atenção para os Ensinamentos. Uma carta escrita em seu nome a um indivíduo, assim transmite o ponto de vista do Guardião: “chegará o dia quando a Causa expandir-se-á como um relâmpago, quando seu espírito e ensinamentos serão apresentados em palcos ou através das artes e da literatura como um todo. A arte pode melhor despertar sentimentos nobres, em vez de uma racionalização fria, especialmente entre as massas da população”.


Como informação aos amigos, o valor para inscrição é de R$ 50,00 (cinqüenta reais), incluindo a hospedagem e alimentação nos 3 dias. O valor do traslado de Belo Horizonte para o Sítio Rouxinol, será de R$ 15,00 (quinze reais). As inscrições podem ser feitas preenchendo-se a ficha de inscrição em anexo que deverá ser enviada para o e-mail: crjsudeste@yahoogrupo.com.br. No ato da inscrição será informada a conta para depósito dos valores.


Fonte: ABEN Agência Bahá'í de notícias



"A terra é um só país e os seres humanos seus cidadãos"
-Bahá'u'lláh-

Quando a Semente Germina e dá Belos Frutos:

uma história encantadora!
Família Acosta e... agregados, em Goiânia!...


Em abril de 1977, dona Zia Pezeshkzad, uma bahá’í iraniana, vinda de terras longínquas, para falar do Seu Bem-Amado Bahá’u’lláh, após descer em São Paulo, juntamente com seu querido esposo Heshmatolláh e filhos, fizeram sua escolha para serem pioneiros da Fé, em Goiânia-Goiás... E assim tudo começou!...

Ao chegar nesta cidade, encontrou um casal de bahá’ís, vindos de Brasília, Sr. José Gonçalves, agora falecido, e sua esposa Sra. Oedes, e assim foi conseguindo fazer seu trabalho e chamando mais pessoas para se ingressarem na Causa de

Deus. Mas, uma história impressionante marca a Comunidade Bahá’í de Goiânia. Dona Zia na época queria dar Aulas Bahá’ís para Crianças, sem medo saiu à procura delas. Encontrou uma família moradora no Setor Bela Vista, Sr. Francisco Silvério Acosta e Sra. Maria Evódia Vilasboas Jara de Acosta, agora falecida. O casal com seis filhos receberam de Dona Zia, um convite para que deixassem seus filhos, participar de Aulas Bahá’ís para Crianças; explicou para eles que estas aulas eram para eles adquirirem virtudes e valores humanos necessários para a formação do caráter das crianças. Dona Zia muito amável e gentil convidou a Sra. Maria Evódia e Sr. Francisco Acosta, para que pudessem assistir algumas aulas e ficassem conhecendo o trabalho, eles participaram e permitiram que seus 06 filhos continuassem sendo alunos de Dona Zia. As aulas aconteciam na casa do casal bahá’í, Sr.Bernard Steer e Sra.Sally Steer, vindos da Inglaterra e Indonésia; e também na casa do casal Sr. Jimmy Sacco e Sra. Janine Sacco, vindos dos Estados Unidos.

Estas crianças foram crescendo e aprendendo a viver dentro dos ensinamentos bahá’ís. A família Acosta passou por duras provações, inclusive com a perda prematura da mãe, Sra. Maria Evódia, que faleceu ainda muito jovem, deixando os 06 filhos na responsabilidade do Sr. Francisco Acosta que viajava muito. A adolescente Eleuza Acosta; a única filha mulher ajudou seu pai a assumir o papel de mãe, e teve que, desde muito jovem demonstrar suas boas ações, aprendidas nas aulas de virtudes e valores humanos, para aplicar na vida da família. Segundo o que já me relatou Eleuza, sua família viveu durante muitos anos, dias sombrios e de amarguras, devido a provações que lhes sobrevieram, sobretudo pela falta de sua mãe. Eleuza juntamente com seu irmão Aluísio, permaneceram firmes como uma rocha e participantes de todas as atividades bahá’ís, dentro e fora da comunidade. Ela se tornou professora de Aulas Bahá’ís para Crianças, tão logo que aprendera com sua professora Dona Zia. Disse-nos que seu maior prazer era dar estas aulas; e que percorria longas distâncias de ônibus, não importava o tempo, se era sol ou chuva, ali estava ela para dar a famosa aulinha de criança, como nossas crianças adoram chamar. Até hoje Eleuza nunca parou de dar aulas bahá’ís, e disse, ser ela e sua família, tão abençoada e protegida por Deus, que nem mesmo ela consegue descrever, e que através disto Deus já ouviu suas preces e lhe respondera nos momentos de maiores dores já vividas; e com respostas inusitantes.

Mas o fato mais marcante e lindo desta história está na vida de Sr. Francisco Acosta, mesmo que ele nunca tenha se declarado bahá’í oficialmente, ele vem acompanhando de perto a vida e exemplo de seus filhos, desde aquela brilhante época, que marcaria para sempre a história da Fé Bahá’í em Goiânia. Para sua grande felicidade viu todos os seus filhos se declararem bahá’ís, desde quando completavam 15 anos de idade. Fatos estes que o fizeram hoje ser um homem abençoado, e um grande colaborador para o crescimento da Causa de Deus. A história de sua casa hoje é um fato raríssimo, porque não dizer único.Ele cumpre com as determinações da Casa Universal de Justiça, quando permitiu que fosse aberta, para que sejam realizadas ali, as Quatro Atividades Básicas, como: Reunião Devocional-, Círculo de Estudos, -Aula Bahá’í para Crianças; e Grupo de Pré-Jovens. Ainda colabora com a aquisição de materiais para as aulas de crianças há muito tempo, todas estão acontecendo semanalmente.Segundo o que ouvi algumas destas atividades acontecem no quintal debaixo de um pé de mangas.

Sempre que pode Sr. Francisco Acosta, está presente em reuniões especiais e eventos bahá’ís, onde recita orações na língua Tupi-Guarani. Dos frutos recebidos e das bênçãos alcançadas durante o percurso destes anos, são que, entre seus filhos, noras e genro; cinco deles são membros da Assembléia Espiritual Local de Goiânia e de Aparecida de Goiânia, um destes filhos e uma nora, são membros da Assembléia e do CEA, e alguns deles já foram membros do Conselho Bahá’í e delegados. Hoje, Eleuza Acosta, também é Coordenadora do Instituto em Goiânia. Dos filhos do Sr. Francisco, vários se formaram em direito; e outros estão cursando curso superior. Já tem netos declarados e os menores de 15 anos são ativos na Fé.

Veja a galeria de nomes desta família que faz parte desta história:

Sr. Francisco Silvério Acosta,
Sra.Maria Evódia Vilasboas Jara de Acosta (falecida)
Sra.Eleuza Gurgel Acosta (membro da Assembléia Espiritual Local de Goiânia e Instituto)
Sr. Aluísio Gurgel Acosta (membro da Assembléia Espiritual Local de Goiânia e Comitê de Ensino de Área)
Sr. Ferdinando Gurgel Acosta (membro Assembléia Espiritual Local de Aparecida Goiânia)
Sr. Lucindo Gurgel Acosta
Sr. Ruberval Gurgel Acosta
Sr. Elison Gurgel Acosta
Sr. Dalmo Nascimento (Genro e membro da Assembléia Espiritual Local de Goiânia)
Sra. Lucélia Maria Coelho (Nora e membro da Assembléia Espiritual Local de Goiânia e do Comitê de Ensino de Área)
Sra. Márcia Acosta.(Nora e Mbro da Assembléia Espiritual Local de Goiânia)

Francisco Silvério Acosta é um dos tesouros que Bahá’u’lláh, através de Suas palavras predisse que Deus levantaria na Terra para lhe auxiliar em Sua Causa. “Muito em breve Deus levantará os tesouros da Terra - homens que te auxiliarão por meio de Ti Mesmo e de Teu Nome, com que Deus revigorou os corações daqueles que O reconheceram”. Bahá’u’lláh Esta história marcará a história da Fé Bahá’í em Goiânia, comprovando assim, a eficácia que geram as Aulas Bahá’ís para crianças. Creio que centenas de histórias como esta, estão presentes nas comunidades bahá’ís de todo o mundo bahá’í. Mostrando que, como a Casa Universal de Justiça declara:

“As crianças são o tesouro mais precioso que uma comunidade possui”.


Escrito por: Catarina Cavalcante de Jesus em 10/09/07
- Comunidade Bahá’í de Goiânia

"A terra é um só país e os seres humanos seus cidadãos"
-Bahá'u'lláh-

                            Quando a Semente Germina e dá Belos Frutos.                                  Uma História de fé, encantadora! ...