2 de mar de 2008

O Jejum Bahá’i







Data: de 02 a 21 de março.

O jejum bahá’i é observado no décimo nono mês (19°.) do Calendário Bahái, tido como o mês de ‘Alá’ ou Sublimidade, tendo seu primeiro dia em 02 de março-- este é o dia em que os bahá’is em todo o planeta iniciam assim o seu jejum.


O jejum é ordenado a todos os fiéis, desde os 15 anos de idade até os 70. Durante (19) dezenove dias o jejum é observado através da abstinência de alimentos e bebidas, do nascer ao pôr do sol.


Bahá’u’lláh em Seu Livro mais Sacratíssimo, Kitáb-i-Aqdas na página 147 diz:
“... é essencialmente um período de meditação e oração, de recuperação espiritual, durante o qual cada fiel deve esforçar-se por fazer os ajustes necessários em sua vida interior, e para refrescar e revigorar as forças espirituais latentes em sua alma. Sua significação e propósito, portanto, são de caráter fundamentalmente espiritual. O ato de jejuar é um símbolo, e serve para nos lembrar da abstinência dos desejos mundanos e egoístas.”


Os baha’is durante o período do jejum, se alimentam com alimentos saudáveis e leves antes do nascer do sol, porém antes de se alimentarem, lêem as escrituras e textos sagrados e fazem orações especificas para este período e outras que desejarem. Após o nascer nascer do sol, eles se abstém de qualquer tipo de alimentos ou bebidas. Quando o sol se põe eles novamente voltam a ler as escrituras e textos sagrados e fazerem suas orações, então aí se alimentam para repor suas energias. Costumam quebrar o jejum na casa de amigos bahá’is que também estão jejuando.


No livro Bahá’u’lláh e a Nova Era, página 176 diz:


Há muita evidência que indica ser um jejum periódico como o adotado pelos ensinamentos bahá’is, benéfico como medida de higiene física, mas justamente como a realidade da festa bahá’i não reside no consumo de alimento físicos, e sim, na comemoração de Deus, da mesma maneira a realidade do jejum bahá’i não consiste na abstinência do alimento físico, embora isso possa concorrer para a purificação do corpo, e sim, na abstinência dosa desejos e luxúrias carnais, e no desprendimento de tudo, salvo de Deus.


‘Abdúl-Bahá diz: “O jejum é um símbolo. Jejuar significa abster-se da luxúria. O jejum físico é um símbolo dessa abstinência, e nos faz lembrar dela; isto é, do mesmo modo que uma pessoa abstém-se de satisfazer os apetites físicos, deve abster-se dos apetites e desejos do ego. Mas a mera abstinência de alimentos não tem nenhum efeito sobre o espírito. È apenas um símbolo, um meio de nos lembrarmos. Do contrário é de nenhuma importância. Jejuar com esse intuito não significa inteira abstinência de alimentos. A regra de ouro a respeito de alimentos é não se alimentar em demasia nem pouco. A moderação é necessária.”


“Abdúl-Bahá diz ainda, que existe seita que pratica a abstinência ao extremo, reduzindo gradualmente a nutrição até passarem quase sem alimentos e que um homem não pode servir a Deus com a mente ou o corpo se está fraco por falta de alimentos por isso este homem não pode ver com clareza, pois sua inteligência sofre com isto. O jejum não é obrigatório às crianças, aos inválidos, aos viajantes, àqueles que são idosos ou muito fracos (inclusive mulheres grávidas ou que amamentam).


O término do jejum é assinalado com o Naw-Rúz, no dia 21 de março, que é o mês Bahá ou Esplendor, sendo este o primeiro dia do ano novo bahá’i ,ou o “Dia de Deus”. Bahá’u’lláh diz que este é o dia do ano em que Deus envolve toda a Criação com Sua Terna Misericórdia e Amor.

Estudo feito em 19 de fevereiro de 2007, por:
Catarina Cavalcante de Jesus


"A terra é um só país e os seres humanos seus cidadãos"
-Bahá'u'lláh-

2 comentários:

Acqua Play Festas & Eventos disse...

Sem duvida jejuar é um ato de coragem e total comunhao com Deus.

Acqua Play Festas & Eventos disse...

Sem duvida jejuar é um ato de coragem e total comunhao com Deus.

                            Quando a Semente Germina e dá Belos Frutos.                                  Uma História de fé, encantadora! ...